U.O.N - Universidade 11 de Novembro

Notícias

Produzir e Promover o Saber Científico, Penhor de um Ensino Universitário Sustentável

 

 

 

A universidade 11 de Novembro, informa ao público em geral, que a 6ª Edição das Jornadas Novembro Académico/2014 sob lema “Produzir e Promover o Saber Científico, Penhor de um Ensino Universitário Sustentável”, será realizado nos dias 3 e 4 de Novembro no Instituto Superior Politécnico de Cabinda (ISPC).

Para mais informações, contactar a Subcomissão Científica, coordenada pelo Dr. Domingos Gabriel Nzau Ndele (+244) 929 489231 / 914 977263

 

COORDENADOR E PORTA – VOZ

José Francisco Luemba, Ph.D

6ª Edição das Jornadas Novembro Académico/2014

 

 

 

Caro (a) universitário (a), a Universidade 11 de Novembro de que faz parte é um espaço, mas também a maior oportunidade que lhe é oferecida para pôr à prova as suas capacidades e as suas competências, em sintonia com os seus pares. Convido-o (a) a encarar a sua vida universitária como um desafio, entre outros, de fazer do desenvolvimento socio-económico e tecnológico do nosso país e do continente africano não apenas um sonho, mas uma realidade. Não tenha medo de pensar; não tenha medo de produzir. O ser Homem não é inato, mas uma conquista.

O atraso que a África ainda regista, em diversos domínios, deve preocupar cada filha e filho deste continente. O contrário seria uma resignação irresponsável.

Não existe um caminho esotérico nenhum para superar este atraso, fora da aquisição do saber científico, da sua promoção e da sua aplicação. Tenho a ousadia de dedicar- lhe este pensamento de Marianne Williamson atribuído a Nelson Mandela:

“ Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados. Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas, o que mais nos apavora. Nós nos perguntamos: Quem sou eu para ser Brilhante, Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?

Na realidade, quem é você para não ser? [...] Fazer-se pequeno, encolher-se, não ajuda o mundo. […] A iluminação não está apenas em um de nós: está em todos nós. E conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas a permissão para fazer o mesmo.”

 

Por esta razão, a Universidade 11 de Novembro, comunica o público em geral que estão aberta as inscrições para prelecções de temas no âmbito das 6ª Edição das Jornadas Novembro Académico/2014 sob lema “ Produzir e Promover o Saber Científico, Penhor de um Ensino Universitário Sustentável”, a ter em conta os seguintes eixos temáticos:

1.      O ensino superior no processo de inovação e desenvolvimento tecnológico
2.      A economia face às exigências da globalização
3.      Investigar para sustentar uma intelectualidade dinâmica
4.       (Re)pensar o direito face aos desafios actuais …
5.      O desenvolvimento sustentável das organizações
6.      A dimensão humanista na formação dos médicos.

N.B.: As nossas reflexões académicas devem estar em sintonia com os problemas reais da sociedade e com as preocupações do Governo.

 

 AS DIFERENTES SUBCOMISSÕES E SEUS RESPECTIVOS RESPONSÁVEIS

1.    Subcomissão Científica: Dr. Domingos Gabriel Nzau Nddele
2.    Subcomissão da Redacção: Dr. Alexandre Chuculate Pambo
3.    Subcomissão da Logística: Dr. Belarmino R. Buco
4.    Subcomissão Técnica: Dr. Jeremias G. Maria
5.    Subcomissão da Cultura e Desporto: Dr. Ilídio Saco Nunes
6.    Subcomissão do Protocolo: Srª Filomena da Glória Ruth

 

Para mais informações, contactar a Subcomissão Científica, coordenada pelo Dr. Domingos Gabriel Nzau Ndele (+244) 929 489231 / 914 977263

 

COORDENADOR E PORTA – VOZ

José Francisco Luemba, Ph.D

Educar o homem no contexto angolano do ego global

Conferência sobre Março Mulher Universtária - A Mulher na transformação de sí e do outro: caso das mulheres trabalhadoras em escolas infantís no BrasilPor Prof. Doutor Nlando Balenda, docente efectivo da Universidade 11 de Novembro, colocado no Instituto Superior de Ciências da Educação-Cabinda, proferiu a sua comunicação com a presença massiva de estudantes e professores que forma sábia concluí o seguinte:

Com o advento da paz verdadeira tem sido moda nos discursos dos políticos, educadores e sociedade em sí, a necessidade de “Resgate dos valores cívico -morais “ via processo de ensino.

Os incessantes discursos notam existir uma sociedade em “ crise “ de diversos valores identitários de um determinado povo até de um subgrupo etnolinguístico de uma dada região ou localidade dum território, como é caso do subgrupo etnolinguístico “ Bawoyo “ da cidade de Cabinda e arredores. É deste subgrupo  kongo cujo o nome remonta do reino do Ngoyo que se estende da fronteira do Yema à margem esquerda do rio Lolombe ao norte, que tenho a ousadia de tratar nesta  reflexão por aglutinar enormíssimas formas de educação em valores.

O imparável processo educativo e de formação aberto aos homens nos últimos séculos trouxe luzes às pessoas que ontem viviam nas escuras, torna tarefa difícil resgatar valores sem  fontes bibliográficas (desconhecidos) e egocêntricos no actual contexto de ego plural pela dimensão das constelações humanas vivendo juntas.

A identidade não é um dado imutável, nem externo, que possa ser adquirido como um vestuário no mercado. É um processo de construção do sujeito historicamente situado. É um espaço de construção de modos de ser e  de estar na vida social que se constrói continuamente nas interacções entre as pessoas. Espaço de aprendizagem continuada, assimilação, de adaptação e de acomodação aos novos contextos e desafios.

A formação do novo tipo de professor na perspectiva de construção da cidadania pode ser o alicerce certo da edificação da democracia bem como o envolvimento de toda sociedade em questões educativas e de formação do homem ;

Desenhar perfis de cidadãos adequados aos desafios da cidadania global requer do estado/ Governo, a construção de planos curriculares onde constarão diferentes sistemas de habilidades, conhecimentos, saberes, saber fazer,  saber ser, saber desaprender e saber viver juntos  incluindo programas com  objectivos racionalmente clarificados pode ajudar formar o homem ideal pretendido.

As sociedades conscientes da necessidade de aproximação, alavanca para uma vida sã e melhor em colectividade, não admitem isolamentos em defesa de valores egocêntricos e ruins nesta era democrática.

A Educação e formação para a Cidadania visam desenvolver o    conhecimento, a compreensão, as capacidades, as atitudes e os valores que ajudem as crianças, os jovens adolescentes e adultos a :

desempenhar um papel activo ao nível da comunidade local, nacional e planetária ;

Estar informados e conscientes dos seus direitos, responsabilidades e deveres e obrigações;

Compreender que se pode ter influencia e marcar a diferença na comunidade de sua pertença;

A internacionalização da vida das sociedades nacionais, o fenómeno da globalização, os problemas do ambiente, as tensões e conflitos de um novo tipo, bem como a generalização de certas normas e de certos comportamentos culturais que entram em conflitos com os valores tradicionais, os problemas éticos cada vez mais complexos, dos quais nem os indivíduos nem as sociedades podem escapar, são alguns dos factos relevantes da nossa época.

As sociedades, as repleções entre os indivíduos, entre estes últimos e as instituições, entre diversos grupos e entre nações tornam-se cada vez complexos.

A educação, ensino e formação são instrumentos decisivos para o desenvolvimento pessoal e sustentável dos países e das sociedades democráticas.

As sociedades consideram a educação e o ensino como a chave para a libertação de homens e mulheres que componham a humanidade.

Newsletter

Assina a nossa Newsletter para receber publicações da Universidade na sua caixa de correio electrónico

Contactos

Contacte-nos para mais informações:
  • Informação Geral: +244 231 222 935

Redes Sociais

Siga-nos nas redes sociais para acompanhar as nossas publicações
Está em... Inicio Notícias & Eventos Notícias