U.O.N - Universidade 11 de Novembro

Eventos na Universidade 11 de Novembro

IV Jornadas Científicas do Instituto Superior Politécnico de Cabinda

No dia 21 de Outubro de 2016, na sala de conferências do Instituto Superior Politécnico de Cabinda, realizou-se a cerimónia de Abertura das IV Jornadas Científicas sob lema “Boas Práticas – Garantia da Qualidade”.

Estiveram presentes na cerimónia várias individualidades convidadas principalmente a equipe reitoral, os decanos e vice-decanos das distintas unidades orgânicas da UON, docentes Nacionais e estrangeiros, representantes de ONGs, militares, Directores dos Hospitais, médicos e discentes.

Para além do momento cultural, o programa esteve preenchido de momentos de discursos, onde na mensagem de boas vindas, a Decana do Instituto Superior Politécnico de Cabinda a Drª Justina Buta iniciou por agradecer a todos convidados presentes por terem aceites ao convite de fazerem parte da cerimónia de abertura das IV Jornadas Científicas do ISPC. De igual modo, salientou que a fase em que se encontra o país, todos são convidados à racionalização na utilização dos recursos e a maximização dos resultados. Também disse que “a preocupação não deve concentrar-se somente em fazer, mas sim fazer com qualidade, é momento de se pensar nos serviços e produtos que se oferecem à população, é importante partilhar as experiências e primar pelas boas práticas além de estarem sempre prontos as constantes mudanças da população. Aos estudantes da engenharia florestal devem disciplinar o conceito de desenvolvimento sustentável não olharem a floresta do Maiombe sob influência de gestão mas também a sua garantia para as gerações vindouras e por fim convidou a todos aproveitarem cada palestra e a cada mesa redonda que será um momento único de aprendizagem e de intensa interação de saberes”.

Em representação do Prof. Doutor João Fernando Manuel, magnífico Reitor da UON, esteve presidiu a mesa de honra sua excelência Profª. Doutora Helena Berta Vando Marciano, Vice-reitora para Área Científica, acompanhada pelo Prof. Doutor Francisco Chocolate, Vice-reitor para Cooperação e Extensão Universitária. A Doutora Helena Berta Vando Marciano na sua intervenção antes de declarar aberta a IV Jornada Científica disse que:

 “Os modelos de desenvolvimento regional sugerem que as Universidades devem desempenhar um papel de geração de conhecimentos e competir para difusão do mesmo e as principais funções das Universidades é a investigação, o ensino e a prestação de serviços. Para que esse desiderato seja um facto as mesmas devem realizar atividades de investigação científica mobilizar o financiamento público e privado, construir capacidades de investigação do capital humano, atrair investigadores e investidores qualificados, estabelecer parcerias com outras entidades e criar condições necessárias para a transferência tecnológica. Nesta base o momento impõe uma reflexão profunda sobre as boas práticas para a produção científica e durante um futuro próximo garantir modos vivendis melhorando assim a qualidade de vida dos citadinos e concomitantemente contribuir para a formação de quadros capazes de resolverem os problemas que enfermam a nossa província. Como é sabido, as fontes de receitas possíveis paras as instituições de ensino superior são vagas, começando pela implementação de cursos de curta duração por encomenda para capacitação, superação e aperfeiçoamento, cursos de Pós-graduação académica com diferenciação para jovens e trabalhadores, cursos de nivelamento e propedêuticos, desenvolvimento de projectos de investigação científica por encomenda, venda de soluções técnicas e tecnológicas competentes, venda publicações científicas são: artigos, revistas manuais, livros e outros”

Também disse que os “resultados dos debates que serão produzidos nestas jornadas deverá constituir o ponto de partida para criação de novas fontes de auto financiamento que poderão ajudar a universidade na solução dos problemas”. Por fim desejou uma boa participação um debate profundo com humildade científica.

Após a cerimónia de abertura seguiram outros momentos que marcaram o dia, como é o caso das conferências. A conferência inaugural com o tema Conscientização sobre a Anemia falciforme. Programa Nacional de Pesquisa de Células Falciforme,foi moderado pelo Dr. Damas Macaia e preletora a Dra. Silvina Kahan, médica pediatra.

Durante a sua comunicação fez entender que a anemia falciforme é uma doença hereditária e que está mais frequente em África e que a forma de se controlar é fazer um diagnóstico cedo para ver minimizar os efeitos das suas dores, porque o que mata uma criança com anemia são as infecções e que podem ser combatidas com antibióticos através de uma prescrição médica.

______________

Fonte: Gabinete de Informação Científica e Documentação